Jornalismo independente, progressista e dissidente, na tua caixa de email

Subscreve aqui para receberes em primeira mão os nossos episódios, reportagens e artigos.

Sílvia Ouakinin e Patrícia Câmara, sobre a saúde mental

Untitled-design-2-1
Todos vamos aos vários médicos do corpo, mas muitos poucos de nós fazem “check-ups” à mente. Há um estigma em falar de saúde mental, porque ter debilidades a nível piscológico é visto muitas vezes como um sinal de fraqueza do indivíduo. No entanto, é comum termos desordens na nossa mente.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, em 2013 mais de uma em quatro pessoas na Europa sofreram de algum tipo de desordem mental. O mercado de trabalho é apontado por muitos especialistas como um factor stressante, e que leva muitas vezes a um estado de “burnout”.

Eventos mundiais como a crise de 2008 tiveram impacto, de várias formas diferentes, na saúde mental dos Portugueses, que dificilmente encontram resposta no para os seus problemas no Serviço Nacional de Saúde, e na aplicação prática do Programa Nacional para a Saúde Mental, descrito como um programa prioritário em teoria, mas com cada vez menos meios para ser aplicado.

Mas, será que isto é tudo assim? Estigmatizamos de facto a Saúde Mental? Quando alguém sofre de alguma debilidade mental, a culpa é mesmo sua? O que é estar em “burnout”? A crise pôs-nos doentes da cabeça? Andamos todos malucos de há uns tempos para cá?

Para nos ajudar a perceber os vários pontos deste tema tão pouco abordado, falámos com a Sílvia Ouakinin e a Patrícia Câmara, ambas dirigentes da Associação Portuguesa de Psicossomática.

A Sílvia é médica psiquiatra nos hospitais de Santa Maria e na CUF Infante Santo, doutorada em Psiquiatria e Saúde Mental; a Patrícia psicóloga clínica, psicanalista e autora do livro “Depressão na Infância e Relações Objectais”.

Sei o que estão a pensar: “Psicossomática? Psiquiatria? Psicanálise? Psicologia? Tantos palavrões. Isto não é tudo a mesma coisa?”.

Se quiserem a resposta, nada como ouvir o episódio desta semana.

Texto: Tomás Pereira
Preparação e entrevista: Pedro Santos e Tomás Pereira
Captação de som: Bernardo Afonso
Edição de som: Bernardo Afonso

Nota: Pedimos desculpa pelos problemas técnicos de som que tivemos durante grande parte da entrevista no microfone da Silvia Ouakinin.

Agora já podes contribuir regularmente para o É Apenas Fumaça. Se acreditas que devemos continuar a dar voz a quem não tem e a fazer jornalismo sobre direitos humanos e sociais, ajuda-nos. Contribui aqui.